segunda-feira, 18 de julho de 2011

PHILIP ROTH EM "CASEI COM UM COMUNISTA"


CONSIDERO PHILIP ROTH UM DOS MELHORES ESCRITORES CONTEMPORÂNEOS. A LINGUAGEM DELE É INCRÍVEL, PRINCIPALMENTE PORQUE CONSEGUE MISTURAR FICÇÃO, HISTÓRIA, CULTURA E SUBJETIVIDADE SEM FAZER QUALQUER TIPO DE CONCESSÃO A NENHUMA DESSAS DIMENSÕES. A TEIA ENTRELAÇA OS DIFERENTES ASPECTOS, ENVOLVENDO O LEITOR DE UMA FORMA PASSIONAL. O AUTOR CONSEGUE AO MESMO TEMPO NOS FAZER SORVER E VIVENCIAR O TEXTO
ADOREI TUDO QUE LI DELE, DESDE "INDIGNAÇÃO", "PASTORAL AMERICANA" E, POR ÚLTIMO "CASEI COM UM COMUNISTA".
O MAIS INTERESSANTE É QUE ROTH SUSCITOU EM MIM UM INTERESSE ATÉ ENTÃO DESCONHECIDO OU POUCO EXPLORADO PELA HISTÓRIA NORTE AMERICANA. A QUE DIZ COM A FORMAÇÃO DO SEU POVO, SEUS VALORES E SIMBOLOS, SUAS TRADIÇÕES, SUA RELIGIOSIDADE, SEUS MEDOS, IDEOLOGIAS, CONCEITOS E PRECONCEITOS.
OS PERSONAGENS DE ROTH - SEJA O "SUECO" EM PASTORAL AMERICANA, SEJA "IRA" EM CASEI COM UM COMUNISTA - SÃO SUJEITOS EXTREMAMENTE COMPLEXOS, FRAGMENTADOS, DILACERADOS PELAS SUAS PRÓPRIAS CONTRADIÇÕES, E AO MESMO TEMPO INGÊNUOS.
CORPORIFICAM O CONTEMPORÂNEO AO OSCILAREM ENTRE A DESCRENÇA, A INDIFERENÇA, O CINISMO E, COMO NÃO PODERIA SER DIFERENTE, O SONHO AMERICANO.
O PRÓXIMO SERÁ "A MARCA HUMANA".... DEPOIS EU CONTO PARA VOCÊS. 

2 comentários: